As estações de um autor: o work in progress de João Almino

As estações de um autor_o work in progress de João Almino 

Este texto foi originalmente escrito em espanhol por João Cezar de Castro Rocha e traduzido para o português por Leonardo Vieira de Almeida. Publicado na revista Imáginario, da Universidade de São Paulo, Instituto de Psicologia,
Laboratório de Estudos do Imaginário, v.13, n.14, em junho de 2007.

RESUMO

Este ensaio analisa As cinco estações do amor, terceiro romance de João Almino, publicado em 2001. Ensaísta reconhecido – com uma importante obra de reflexão política e ética –, desde 1988, com a publicação de Ideias para onde passar o fim do mundo, Almino vem construindo uma sólida e coerente obra ficcional, à qual se acrescenta Samba-enredo, romance surgido em 1994. A análise do romance pretende responder à pergunta: “é possível encontrar temas comuns nos três romances de Almino?”. Uma pergunta ainda mais ambiciosa: “é possível vislumbrar pontos de contato entre sua imaginação teórica de ensaísta e sua reflexão ficcional de romancista?”. Duas respostas são oferecidas. De um lado, a experimentação constante com o narrador constitui o solo ficcional de Almino. De outro lado, o autor parece vislumbrar na literatura uma forma especial de pensamento: literatura é pensamento em ação; literatura é filosofia que não pára de pensar. Por fim, propõe-se o conceito de “interlegibilidade” como contribuição teórica derivada da leitura dos romances de João Almino.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Traduções

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s