Sócrates ou o pai: o efeito parodístico em “Teoria do medalhão”

Sócrates ou pai_o efeito parodístico em Teoria do Medalhão

Ensaio publicado nos Anais do X Congresso Internacional Abralic: lugares dos discursos, em 2006.

Resumo: Dentre os inúmeros gêneros narrativos que Machado de Assis domina como escritor, o conto filosófico é um dos que mais atestam seu tributo como “desleitor” da tradição filosófica. Em “Teoria do medalhão”, conto que pertence ao volume Papéis avulsos, uma teoria da opinião comum, da subserviência às normas sociais, sem mesmo cogitar de sua verdade, acentua o efeito irônico buscado pelo autor. Por meio de uma paródia do discurso platônico, Machado subverte os papéis tradicionais: Sócrates é aquele que tudo sabe, o pai. Ao filho, o discípulo, não é dado em nenhum momento a oportunidade de pensar, “partejar idéias”. Se Sócrates, nos diálogos platônicos, ataca os cidadãos que vivem da vaidade e do orgulho de se exibir na ágora, para o pai, no conto de Machado, justamente a ágora, ou seja, a sociedade, deve ser apreciada cegamente na construção do indivíduo, o filho.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Ensaios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s